Autor Tópico: TV paga perde 550 mil assinantes em 2018, diz Anatel  (Lida 30 vezes)

Administrador

  • Administrator
  • Jr. Member
  • *****
  • Posts: 92
    • Ver perfil
TV paga perde 550 mil assinantes em 2018, diz Anatel
« Online: Fevereiro 12, 2019, 12:01:10 pm »
TV paga perde 550 mil assinantes em 2018, diz Anatel

Serviço de TV por assinatura no Brasil encerrou dezembro com 17,57 milhões de contratos ativos.

O serviço de TV por assinatura no Brasil encerrou dezembro de 2018 com 17,57 milhões de contratos ativos, segundo dados divulgados nesta terça-feira (5) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Com isso, houve redução de 549,83 mil no ano passado, o que representa uma queda de 3,03% na comparação com dezembro de 2017.

Na comparação com novembro de 2018, houve uma perda de 21.743 contratos, um recuo de 0,12%.

Trata-se do 4º ano seguido de queda na base de assinantes. Em dezembro de 2014, eram 19,56 milhões de contratos ativos.

Os estados o maior número de assinantes em dezembro de 2018 foram São Paulo (6,46 milhões), Rio de Janeiro (2,37) e Minas Gerais (1,55 milhão), que juntos concentraram 59% da base de assinantes.

No ano de 2018, o maior aumento percentual de assinantes ocorreu no Maranhão (27,29%). Também houve crescimento no Ceará (3,59%), Amazonas (4,05%), Pará (3,61%), Goiás (1,01%), Rio Grande do Norte (1,06%), Tocantins (3,69%) e Piauí (0,46%). Nos demais 19 estados houve perda de clientes.

Segundo a Anatel, os 4 maiores grupos de TV por Assinatura do Brasil (Claro/NET, Sky, Oi e Vivo) concentraram 97% dos contratos ativos.

O grupo Claro/NET registrou o maior número de clientes, totalizando 8,6 milhões de contratos (48,93% do mercado), seguido por Sky, com 5,28 milhões de contratos (30,05%). A Oi registrou 1,6 milhão de clientes (9,11%) e a Vivo 1,56 milhão (8,91%). Dessas empresas, apenas a Oi apresentou crescimento nos últimos 12 meses, registrando saldo de 92.365 assinaturas (alta de 6,12%).

As prestadoras de Pequeno Porte (Algar, Cabo, Nossa TV e Outras) somaram 524 mil contratos, o que representa (2,98% do total).

Fonte: G1 - 05/02/2019